domingo, 19 de julho de 2009

No Topo do Dedo de Deus

Conquistado em 1912, o Dedo de Deus é o símbolo do montanhismo brasileiro. Sua escalada pela tradicional via Leste envolve uma cansativa caminhada, com trechos técnicos e sequências de cabos de aço. A escalada não é técnicamente difícil, mas é exposta e fisicamente exigente, tendo muitos trechos em técnica de chaminé. A descida é especialmente vertiginosa, seguindo pela linha da via Teixeira.

Chegar no topo é muito especial, principalmente num lindo dia de inverno. A gente fica pensando em como foram ousados aqueles que chegaram lá com cordas de sizal e equipamamentos rudimentares. A conquista do Dedo de Deus fará 100 anos em 2012.

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Faces da Agulha do Diabo

Recentemente escolhida uma das 15 escaladas mais espetaculares do mundo, pelo site Hotnez.com - http://www.hottnez.com/the-15-most-spectacular-rock-climbs/ a Agulha do Diabo é uma impressionante montanha de 2.050m de altitude que fica na Serra dos Órgãos. Na foto acima, tirada do Morro da Cruz é possível ver a parte superior da Agulha do Diabo, bem atras de um pequeno cume rochoso conhecido como Mirante do Inferno. As montanhas maiores são o São João (esquerda) e São Pedro (direita).

Mas a base da Agulha é bem abaixo, quase suspensa no abismo, tornando sua caminhada de aproximação bastante dura e técnicamente exigente. A foto acima, tirada do colo entre o Mirante do Inferno e o São Pedro, dá bem essa noção.

A foto acima é a visão da Agulha do Diabo a partir do cume do Mirante do Inferno. No fundo da foto, à direita, aparece meio escondido o cume do Garrafão.

Essa é uma foto clássica. Tirada exatamente do ponto onde a trilha começa a descer um grotão, para depois subir do outro lado, até a base da escalada. Algumas pessoas dizem que esse é o lugar que separa os homens dos meninos. A caminhada até esse ponto já é bem cansativa, e fica extremamente complicada daí pra frente. E depois ainda tem que subir o grotão de volta.

A foto acima foi tirada da subida do São João. O destaque fica para a Unha, que é a pedra que forma a chaminé da parte final da escalada.